Skip to content

TJ Vemnimim Outono / Cecilia Niemeyer: fios, agulhas e amostras!

Vamos começar nosse TJ Duplo "Vemnimim Outono / Cecilia Niemeyer amanhã! Que tal se hoje, por algumas poucas horas, a gente se dedicasse a fazer amostras? Se você for usar um fio diferente do usado na receita, eu gostaria de sugerir que você desse uma atenção especial a composição dos fios. O fio da amostra é 100% lã super lavável (superwash como está no rótulo). Isso quer dizer que esse fio é 100% lã e passou por um processo químico para se tornar lavável à máquina. Com isso, ele meio que perde aqueles micro pelinhos que a gente vê nas extremidades da lã e que mantém o tecido formado mais unido, mais coeso. A densidade do fio também se altera e, apesar do rótulo sugerir agulhas de 5mm, nos testes que fiz, achei que funciona melhor com agulhas menores. De qualquer forma, a fibra do fio é lã e tem um caimento diferente de algodão, seda, acrílico etc. Minha sugestão é de que nesse momento, a gente apenas tenha em mente se a composição do fio é diferente e que se comportam de maneira diferente. Na etapa da amostra, já tendo isso em mente, podemos fazer melhor escolhas de material e tamanho de agulhas Sugestão de fios: Acalanto e Merino da Cisne, apesar de terem composição diferente, esses fios tem espessura próxima e ficaram ótimos nos projetos da Angela e da Andrea, amigas lindas (por dentro e por fora!) e muito queridas que teceram "Cecilias"! Você pode ver as fotos nas páginas delas no Ravelry clicando AQUI para Angela e AQUI para Andrea. Angela 1 Andrea 1 Amostra: Esse é um assunto polêmico e super importante! Normalmente estamos tão empolgados para começar a tecer a peça que fazer amostras é - no mínimo - como que levar um balde de água fria na cabeça! rsrsrsrs Mas na verdade a amostra vai evitar um monte de outras decepções e trabalho extra: eu juro!! Pode acreditar!Usar um pouco do nosso tempo para tecer uma amostra, medir, lavar, depois de secar medir outra vez, se for preciso mudar tamanho agulhas e repetir a operação, etc, vai não somente evitar que a gente desmanche o trabalho mil vezes, como também previne a frustração de terminar um projeto e ver que ficou muito grande ou pequeno. Claro que podemos dar de presente, o que também é bacana, mas na maioria das vezes gastamos uma boa quantidade de dinheiro e tempo na expectativa de tecer uma peça igual ao de uma receita que realmente amamos, e nada mais gostoso do que conseguir e de fato usar a peça, super feliz por termos conseguido! Mas qual é o tamanho da amostra? Como tudo no tricô, existem várias maneiras de fazer as coisas - ainda bem!!! Se você tem um método para fazer amostras que dá certo, minha sugestão é de que mande brasa com ele! Vou compartilhar como gosto de fazer amostras e quem sabe pode ser útil pra alguém! Eu gosto de montar 3 vezes o numero indicado de pontos da amostra e tecer 3 vezes a quantidade de carreiras também da amostra. O Cecilia tem amostra de 20 pontos e 28 carreiras em 10 x 10 cm em ponto jérsei. Então eu montarei 60 pontos e vou tecer por 84 carreiras. "Mas pra que tantos pontos e carreiras?". Como tricoteira, eu sinto que ao montar pontos e tecer as primeiras carreiras, as minhas mãos produzem uma tensão irregular, pelo próprio fato de estar começando. Depois de tecer por 20, 30 min, sinto que minhas mãos já estão mais aquecidas e a tensão produzida por elas está cada vez ais próxima da tensão que produzo ao longo de uma peça. Da mesma forma, quando faltam poucas carreiras para terminar, minhas mãos e mente já estão agitadas pelo final próximo e mais uma vez, a tensão dos pontos se alteram. Acredito que produzindo esse tamanho maior de amostra e tirando as medidas na parte central (longe das 4 bordas), o resultado da amostra vai refletir a minha tensão ao tecer regularmente. Então, eu gostaria de sugerir que nós tirássemos algumas poucas horas para tecer uma amostra, tirar medidas, mudar de agulhas (se for necessário e por quantas vezes for necessário), tirar medidas outras vez até chegar a medida sugerida pela receita. Uma vez atingido os mesmos números, lave sua amostra e deixe secar. Para esse tipo de tecido, não prendo a amostra com pinos. Apenas levemente ajusto com as mãos, para ficar reto. Depois de seco, penduro por algumas horas para observar se e o quanto o tecido vai "crescer" (alongar). Então tiro medidas outra vez. Talvez seja necessario usar agulhas menores para compensar, caso o tecido tenha alongado demais. Talvez o tecido não estique tanto e não seja necessário fazer nenhuma mudança. O objetivo aqui é evitar surpresas desagradáveis depois de lavar seu casaquinho tão lindo! Então...vamos mandar brasa nas amostras? Qualquer dúvida estarei à disposição com a maior alegria! Você pode escrever nos comentários do blog que respondo o mais rápido que puder! Peace Knit Love, Paula
2 Comments Post a comment
  1. Bel Colmenero #

    Nina, tenho lido a respeito de fazer ” amostra circulares” para trabalhos circulares, o que vc diz a respeito?
    É aquela amostra que o fio fica esticado atrás como fazemos antes de tecer meias.
    Bjos, indo tecer a minha amostra….

    February 1, 2013
  2. Andrea Led #

    Amei Nina!
    O projeto é muito fofo mesmo, adorei tece-lo! Boa sorte para as tricoteiras que se empenharem a tecer o Cecilia!
    bjs

    February 1, 2013

Leave a Reply

You may use basic HTML in your comments. Your email address will not be published.

Subscribe to this comment feed via RSS